QUINTA D'AMARES - Notas de prova e Imprensa

 Início / Media / Notas de prova e Imprensa
Notas de prova e referências publicadas na imprensa sobre os vinhos brancos QUINTA D'AMARES Alvarinho, Alvarinho-Loureiro, Loureiro e Branco Escolha.
João Paulo Martins (In Vinhos de Portugal) 2012
João Paulo Martins (In Vinhos de Portugal) 2012

"Algumas notas citrinas marcam presença. Há uma boa frescura aromática e algum carácter varietal. Muito vivo na boca, ligeiro gás que não perturba, bem seco e com álcool discreto a permitir uma prova bem agradável."

Capa (Quinta de Amares) do livro ''Portugal und seine Weine''
Capa (Quinta de Amares)
 Livro "Portugal und seine Weine"

Revista Wine Passion (Painel de Provas) 2010
Revista Wine Passion (Painel de Provas) 2010

"Cor amarela clara, com ligeiras nuances esverdeadas, limpo. Aroma. Boa mineralidade, notas ligeiras de frutos tropicais, manga, pêssego em destaque. Sabor. Untuoso, com bom volume, acidez correcta, refrescante; final longo e harmonioso."

João Paulo Martins (In Vinhos de Portugal) 2010
João Paulo Martins (In Vinhos de Portugal) 2010

"Fino no aroma, fiel à casta e às notas mais subtis do limão e das flores brancas. Está bem afinado e conseguido. Boa proporção na boca, leve no corpo e vivo na acidez, sem arestas por polir, é um branco muito bem composto e que dará boa prestação à mesa, quer com peixes delicados quer com mariscos cozidos."

Revista Wine Passion (painel de provas) 2009
Revista Wine Passion (painel de provas) 2009

"Brilhante, com ligeiro desprendimento de gás e cor citrina definida com nuances esverdeadas. Aroma intenso e envolvente, frutos tropicais e citrinos, flores brancas, erva fresca e casca de ostras. Na boca, é harmonioso, muito frutado, com acidez viva, bom volume, com final persistente, elegante e atrevido."

Revista Fugas, Jornal Público 2010
Revista Fugas, Jornal Público 2010

"Um vinho com todas as qualidades de um bom Loureiro. Um aroma floral e um corpo ajustado à acidez que se requerem aos bons verdes são o sustentáculo principal de um vinho fresco e retemperador. Este Quinta de Amares parece ter potencial para outra complexidade."

Revista de Vinhos nº 21, Junho 2007
Revista de Vinhos nº 21, Junho 2007

“Notas cítricas de limão e lima com algum nervo de conjunto. Na boca mostra fruto maduro de presença mediana, acidez picante, final seco. Bastante correto e muito agradável."

Revista Néctar Junho 2007
Revista Néctar Junho 2007

"Vinho monovarietal da casta Loureiro com 10,5% vol. álcool, apresenta-se com uma elegante cor citrina pálida, com tonalidades esverdeadas, aspecto muito límpido e brilhante, aroma elegante, delicado, fino, frutado com caracter varietal, boca bem constituída, muito equilibrado de acidez, seco, final de boca com grande vivacidade, fino, elegante e agradável."

Revista de Vinhos nº 199, Junho 2006
Revista de Vinhos nº 199, Junho 2006

“Um aroma com notas de gerânio, alguma geleia de fruto cozido. Uma prova de boca bem intensa, com muito perfume floral, boa acidez, tudo correto mas a faltar alguma finura."

Guia de Compras dos Vinhos Portugueses 2006
Guia de Compras dos Vinhos Portugueses 2006

"Tem uma aroma atraente, muito limpo, perfumado, com boas notas florais e citrinas. Muito bem na boca, limonado, com acidez viva mas contida, fruto simples mas franco e direto, tudo com frescura e harmonia. Bom Verde."

Jornal de Notícias, 27 de maio de 2006
Jornal de Notícias, 27 de maio de 2006

"Vinho da casta Loureiro da Quinta de Amares, Sub-região do Cávado. Provadas as colheitas de 2004 (teve "Ouro" no concurso da CVRVV) e 2005, este já no mercado. Bom trabalho com a casta Loureiro, realçando os aromas e sabores da fruta. Muito bem na boca, com agradável frescura e suave acidez. Um bom vinho de Verão, com ótimo preço."

Bento de Carvalho (Provador Oficial), in Revista Néctar Junho 2006
Bento de Carvalho (Provador Oficial)
 in Revista Néctar Junho 2006

“O Vinho Verde Branco 2006 Loureiro, Vinho Verde DOC, apresenta-se com uma elegante cor citrina pálida, com tonalidades esverdeadas, tem aspecto límpido e brilhante, aroma subtil, delicado, fino, frutado com carácter varietal, a boca é bem constituído, muito equilibrado de acidez, seco com um final de boca com grande “finesse” e bastante agradável."

Revista Néctar – Janeiro 2006
Revista Néctar – Janeiro 2006

"Cor citrina com tonalidades esverdeadas, aspeto límpido e brilahnte, nariz franco, jovem, fresco, frutado, com caracter varietal, denso, boca bem constituída, boa estrutura, equilibrado, encorpado com boa acidez que lhe confere vivacidade e persistencia."

Revista Enología nº 47-48, Jan-Dez. 2006
Revista Enología nº 47-48, Jan-Dez. 2006

“Cor citrina, límpido, brilhante, nariz correto, aroma expressivo, ligeiro, herbaceo, limonado, maçã verde, boca bem constituída, equilibrado, ligeiramente ácido, seco, longo, persistente, um verde clássico.”

Revista Néctar Junho 2004
Revista Néctar Junho 2004

“Elegante cor citrina pálida com tonalidades esverdeadas brilhantes, límpido, nariz franco, aroma fino, delicado, vivo, frutado, com notas que lembram pomóideas, boca ampla, boa estrutura, encorpado, bom equilibrio álcool/acidez, harmonioso, persistente.”

Revista Evasões nº 88 (2005, Carta de Vinhos)
Revista Evasões nº 88 (2005, Carta de Vinhos)

“Medalha de ouro entre os estremes da casta Loureiro no mais recente concurso da Comissão dos Vinhos Verdes. A qualidade tem-se mantido ano após ano, já que a sua presença entre os medalhados é constante. Apresenta-se citrino, o nariz detecta o louro e a flor de tília a ventilar frutos citrinos e maçãs. Boca leve e seca com boa frescura ácida e harmonia do conjunto.”

Este website utiliza cookies próprias e de terceiros. Se continua a navegar, consideramos que aceita os nossos Termos e Condições e a nossa política de 'cookies'
  Aceito        Não Aceito